Cinquenta Tons Mais Escuros – Filme

Olá galera! Fui hoje ao cinema ver “Cinquenta Tons Mais Escuros” e resolvi fazer uma resenha para vocês 🙂

csgdozpvuaakino-jpg-large

Sinopse: Quando um Christian Grey (Jamie Dornan) ferido tenta seduzir uma Ana Steele (Dakota Johnson) cautelosa de volta a sua vida, ela demanda um novo arranjo antes de dar uma nova chance a ele. Conforme os dois começam a construir confiança e encontrar estabilidade, figuras sombrias do passado de Christian começam a assombrar o casal, determinadas a destruir suas esperanças de um futuro juntos.

Bom, então vamos lá… Tinha certas expectativas com esse filme, visto que é a representação do meu livro favorito desta trilogia e acredito que, no geral, foi uma boa adaptação.

Jamie Dornan (Christian Grey) e Dakota Johnson (Anastasia Steele) pareciam estar mais apropriados dos seus respectivos personagens e conseguiram representá-los com maior segurança, Dakota principalmente (porém acredito que o crescimento da personagem, conseguindo se colocar melhor perante Christian, durante o segundo livro tenha facilitado nesta questão). A equipe acertou em deixar Jamie com uma “barba por fazer”, ao contrário do primeiro filme, dando uma aparência mais sexy ao ator e mais condizente com o personagem (embora Jamie ainda não me convença 100% no papel de dominador). Ainda sobre caracterização, eles acertaram na mudança de aparência de Rita Ora (Mia).

1481146456854

Falando um pouco sobre elenco, Eric Johnson fez um ótimo trabalho como (o nojento) Jack Hyde e para mim, foi o destaque da produção. Estou ansiosa para vê-lo em “Cinquenta Tons de Liberdade”. Bella Heathcote (Leila) também foi uma boa escolha de elenco e eu adorei como a personagem foi trabalhada no filme. A cena dela na casa de Anastasia é ótima.

Kim Basinger fez um trabalho razoável como Elena/Mrs. Robinson. A caracterização poderia ter sido melhor (ela poderia ter ficado mais jovial) e o jeito como eles escolheram representá-la no filme não correspondeu muito ao que eu esperava. No livro, temos uma Elena que, apesar de ciumenta, mantem-se o tempo todo no salto e pose de dominadora. Contudo, no filme, a personagem pareceu mais fraca… Apenas uma mulher amargurada porque seu submisso não quis nada com ela…

O filme quase fica longo demais, porém o roteiro dinâmico evita cansaço. Em termos de conteúdo, o roteiro ficou bom. Como disse, a maioria das principais cenas estão na adaptação e são bem distribuídas. O filme conseguiu abordar melhor e mais profundamente do que “Cinquenta Tons de Cinza” o relacionamento de Christian e Anastasia. As cenas hot estavam de bom gosto e de fato hot, porém, ao mesmo tempo, eles pegam leve na maioria delas e tira-se um pouco da potência das cenas (vide cena envolvendo as “bolas prateadas” no baile), o que é entendível, todavia.

058129

A trilha sonora também ficou ótima e foi bem utilizada no filme. Destaque para a parceria de Nick Jonas com Nicki Minaj.

Duas coisas para mim foram decepcionantes, contudo. Falarei sobre elas no final dessa postagem, por conta do spoiler!

Algumas coisas foram cortadas, claro, mas a maioria não era tão essencial assim (maioria, não todas). A adaptação ficou bem agradável e deixou uma expectativa para o fechamento da trilogia, que chegará aos cinemas em 2018.

Se você ainda não viu o filme, dica: Tem “cena” pós-crédito!

Pra quem já viu, o que acharam?

Nota: 3.8/5.0

.

SPOILER

SPOILER

SPOILER

SPOILER

SPOILER

.

Bom, a ausência do Dr. Flynn foi uma decepção para mim. Espero que ele esteja no terceiro filme. A outra coisa que não gostei tanto é na cena do “Christian submisso”, quando ele se ajoelha perante Anastasia. Essa é uma das minhas cenas favoritas do livro e não achei que ela foi bem representada. Lembro bem que esta parte foi um impacto, uma coisa não esperada e penso que o filme não conseguiu atingir o ponto de angústia e desespero que Christian sentiu nesta parte. Uma pena!

Anúncios

6 comentários em “Cinquenta Tons Mais Escuros – Filme

  1. Concordamos em muita coisa!!!

    A ausência do Dr. Flynn deixa essa transição do Christian perdida. Claro que a Ana está mais no controle nesse filme, mas ele tem muitos altos e baixos e isso não fica muito claro no filme. Parece que ele vai só se abrindo, abrindo… E finalmente naquela cena em que ele se ajoelha, que se entrega, também senti que faltou algo a mais.

    A Elena também vi como você, amargurada e depressiva. O cabelo vivia embolado e parecia uma mulher perdida, não a Elena segura de si e intimidadora que vemos no livro. Isso ficou perdido também.

    Quanto ao Eric Johnson, uau, consegui odiar Jack Hyde quando achei que não conseguiria por conta do que vemos dele nas redes sociais. Ele está ótimo e deu o tom certo de vilanismo. Que venha Freed!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s