[Resenha] I See You – The XX (2017)

Olá! Meu primeiro post no blog, me chamo Stéfanie Scudese, tenho um blog inativo sobre filmes e suas respectivas soundtracks (The Infinite Days of Summer) e fui convidada a postar aqui faz tempo, enrolei, pensei bem, procurei algo interessante até que surgiu em momento oportuno o lançamento do terceiro álbum do XX, bandoca queridinha por mim.

Enfim, como disse, cheguei para tentar fazer uma reviewzinha sobre o álbum fresquinho que saiu hoje. Esperamos pouco mais de quatro anos para o novo álbum do XX e como o anterior “Coexist” deixou um pouco a desejar a apreensão e curiosidade foram grandes. No decorrer de 2016 foram lançados alguns singles sendo o primeiro “On Hold”. A repercussão positiva foi grande, não sei se pela expectativa e distância de um álbum para outro ou se realmente foi pela qualidade. De primeira estranhei, senti logo de inicio a pegada eletrônica mais forte do que nos outros, nas vezes seguintes que escutei acostumei, mas ainda mantive o pé atrás.

Seguimos assim, para o segundo single “Say Something Lovely”, de primeira achei fraca a música e aparentemente não fui a única, parece uma balada saída de duas décadas atrás, o tipo de música que me remeteu as músicas que ouvia no carro do meu pai na Antena 1, risos.

15995410_902530699884367_857203112_n
Facebook

Deixando os singles a parte, o álbum ao todo parece mais maduro porém muito distante da vibe que o primeiro álbum “XX” de 2009 transmitia, desde a aclamada “Intro” até “Stars”, sendo essa a última faixa, era possível sentir as músicas por inteiro, quase que entranhadas no ouvinte. Era quase que possível sentir e viajar com as músicas. O que não aconteceu no “Coexist” e infelizmente, idem no “I See You”. O novo álbum já nas primeiras faixas deixa bem nítida a diferença do novo XX, em “Performance”, “A Violent Noise” e “Brave For You” (sendo essa um pouco menos), existe um ligeira semelhança com os anteriores mas nada que caracterize igual.

De fato, a banda surpreendeu com a nova pegada carregada das batidas eletrônicas do Jamie Smith. Os vocais de Romy Madley Croft e Oliver Sim, continuam excelentes e certeiros, suaves. Levando em conta as composições, algumas faixas se tornam repetitivas e não é de um jeito muito agradável.

A XX é uma banda que já iniciou muito bem, o que torna a expectativa dos ouvintes muito grande, sendo assim, é difícil superar o primeiro trabalho. Infelizmente, apesar da qualidade excepcional, ainda não foi dessa vez que a banda conseguiu desbancar seu self-titled de 2009, porém o caminho é certo inclusive até na tentativa, quem sabe de agradar novos públicos ou quebrar paradigmas e qualquer estereótipo que envolva a banda.

I See You está disponível no Spotify, na Apple Music
Destaques: “Performance”, “Dangerous” e “A Violent Noise”.
Nota: 3,5/5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s