O Lar das Crianças Peculiares – Filme

Olá pessoas! Estou aqui hoje para uma resenha do filme “O Lar das Crianças Peculiares”. Vamos lá?

Ficha técnica
Nome original: Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children
Ano: 2016
Diretor: Tim Burton
Sinopse:Quando seu querido avô deixa para Jake pistas sobre um mistério que se estende por diferentes mundos e tempos, ele encontra um lugar mágico conhecido como O Lar das Crianças Peculiares. Mas o mistério e o perigo se aprofundam quando ele começa a conhecer os moradores e aprende sobre seus poderes especiais… e seus poderosos inimigos.” *

Há alguns dias atrás, fui conferir o tão falado filme “O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares” (prefiro chamar assim rs). Eu já sabia que o filme era a adaptação do livro de Ransom Riggs e também havia visto algumas insatisfações de fãs quanto a mudanças importantes que seriam feitas ao transferir a história dos livros para a tela de cinema.

Preferi então assistir a produção antes de ler o livro, levando em consideração dois fatores: Tim Burton (cujos filmes gosto bastante) e Eva Green. Queria uma chance de gostar do filme antes de detestá-lo como a maioria dos fãs do livro parecem fazer.

lar
Logo de início aponto que um dos maiores pecados do filme foi o ritmo. Apesar de introduzir bem o mundo dos peculiares, sem correria e com uma quantidade satisfatória de detalhes, achei que a primeira metade do filme se arrastou um pouco e não foi tão empolgante quanto a metade final, onde haviam mais cenas de ação. Talvez, o vilão da história tenha demorado muito para agir.

Um outro ponto é que a história, no geral, não é tão original assim. É bem comum nos livros de hoje em dia termos alguém que sempre teve dificuldades de se encaixar no mundo onde vive e acha um outro, que descobre que é onde sempre pertenceu. Mas sinceramente eu não me importo tanto com isso, se for bem executado.

Uma fala romântica meio brega e, claro, a mudança nos personagens do livro de Riggs, fecham as falhas de “O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares”, que possuiu efeitos visuais satisfatórios.

Uma áurea mais dark, com uma fotografia mais escurecida, porém com excelentes e suficientes quebras de humor e até a forma dos Etéreos, com seus longos membros superiores e inferiores, deixam pouca dúvida de quem é Tim Burton que está por trás deste trabalho, pra mim, bem feito.

eva
Finalmente sobre o elenco, fico limitada em dizer se as escolhas foram boas e se os atores realmente fizeram jus aos personagens do livro, apesar de todas as mudanças. Ainda assim, como fã do seriado “Penny Dreadful”, me agradou ver Eva Green, toda maravilhosa nas telonas, com aquele olhar tão peculiar e carismático…  Admito, sou uma puxa saco oficial de seu trabalho e desejo que ela ganhe cada vez mais espaço.

Quantos aos demais, não acredito que tenha nenhum destaque entre os mais jovens, talvez Ella Purnell, que interpretou Emma. Samuel L. Jackson, como era de se esperar, não apresentou qualquer dificuldade em apresentar um bom vilão.

Em breve lerei o livro e poderei ter uma crítica definitiva sobre o filme. Porém, saí do cinema satisfeita, querendo buscar e entender mais o mundo dos peculiares.

*Sinopse por filmow.com
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s